quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Carta

" Querida amiga C.

Recebi seu triste email, realmente atendi o telefone e a linha caiu, também não saberia como conforta-la com palavras, na verdade, não sei como confortar de nenhuma forma, é uma situação difícil... essa é a única forma que encontrei de conseguir alegrar seu coração no momento. Espero que goste. "

K.


viva intensamente

abraçe tudo e a todos sempre

ame intensamente

aqueça sempre o coração com pessoas que te amam


dance sempre como se ninguém estivesse olhando

e seja para sempre feliz.

xoxo

More



Tinha me esquecido das duas principais cameras...
Agora a coleção está completa... pelo menos por enquanto...

Aventalzinho para fazer cupcakes

Dia dois... e mais coisas saíram da Singer hoje.
Dois aventais, mãe e filha, para fazer cupcakes.

A arrumação do cantinho da costura começa.

Inspirações

Prova do aventalzinho.


O da mãe

Detalhe das preguinhas.

A prova.

Pronto!

Uhu! agora são 3 peças prontas. Até o final da semana serão 7.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Kimoninho

Acordei inspirada hoje pra costurar alguma coisa, fazia tempos que não chegava perto da minha Singer. Como eu gosto disso... pena que não tenho muito tempo, Maria ocupa a maior parte do meu dia, juro que se tivesse, nunca mais comprava roupas, iria fazer todas as minhas e as da Maria.
Hoje saiu um kimoninho pra Maria, se chama Kimoninho Ana, pois foi inspirado num kimoninho de uma amiga.
O molde ficou perfeito, acho que nunca tirei um molde tão bem. Estou orgulhosa de mim mesma.
Depois de tirado o molde, corta, alinhava, costura.

A prova, ainda sem uma manga e os botões pra fechar.

E pronto, ainda sem os botões que ficaram para serem colocados só amanhã.

Aprovado?
Demorou um dia inteiro, mas ficou pronto, depois posto uma foto da Maria com ele. Ela já estava dormindo quando terminei.

Nada melhor do que ficar em casa costurando num dia chuvoso.

picture


A coleção está crescendo...

Primavera





O Bazar de Primavera foi esse domingo. Bazar de mãe pra mãe, foi ótimo.
O dia estava lindo, mulheres incríveis estavam lá, tanto visitando, quanto oferecendo seus produtos, mães como eu que depois da maternidade resolveram criar e trabalhar nesse novo " ramo ". Mães modernas e de atitude.
E a Mari ( uma mãe mais que moderna ) apareceu com a Alice pra iluminar meus olhos... eee lindas!!!

( não me matem, mas até agora não consigo acreditar que não comi nenhum cupcake... estava uma loucura, bombando, não tive tempo de parar pra saborear nenhumzinho, agora vejo as fotos e me dá água na boca... :~ )

Pentax



By R.M.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Postcards


Da minha amiga Mari, vindo de Paris.


Mamis estava de passeio pela Holanda e me mandou esses dois.




Esse é do meu husband, de 1979/80, vindo de Carcavelos, onde sua madrinha morava. Ela confundiu o nome do afilhado e enviou em nome do irmão do meu H. O mais legal é que anos depois, minha mãe, por coincidência morou em Carcavelos. Por isso o carinho especial por este.


O meu favorito, o cartão mais maluco que já recebi, vindo do Texas, mandado pela minha amiga RM.

Não há nada mais legal do que abrir sua caixa do correio e ver um cartão postal de alguém querido ali pra você.
Amo cartões postais, são lindos, o selo, o carimbo, a letra, o escrito e todos que sabem que eu gosto me enviam de alguma lugar ou alguma viagem.
Com a chegada da internet, os cartões foram ficando para trás, da mesma forma que as cameras de filme. Hoje em dia é muito raro escrever uma carta, ou mesmo mandar um cartão postal para alguém, ter esse contato direto com a pessoa, como era antigamente é delicioso.

Esses são apenas alguns dos vários que eu tenho, que ficam colados na minha geladeira.

Eu adoraria receber mais e aumentar minha coleção , se alguém quiser me mandar um cartão postal de qualquer lugar ou país... dizendo qualquer coisa que quiser, eu juro que respondo e ainda publico aqui com a maior felicidade do mundo!

O que diz o Wikipédia:

" O cartão-postal é uma simplificação da carta simples. Trata-se de um pequeno retângulo de papelão fino, com a intenção de circular pelo Correio sem envelope, tendo uma das faces destinada ao endereço do destinatário, postagem do selo, mensagem do remetente e na outra alguma imagem.

A vantagem dos postais, como também são conhecidos, é o porte de valor inferior ao das cartas comuns e a dispensa do uso do envelope tornava a correspondência mais fácil e mais barata.

Os primeiros cartões-postais emitidos (hoje conhecidos como inteiros–postais) eram de monopólio oficial e já vinha selados. Com o decorrer dos anos outros países passaram a autorizar as indústrias a imprimirem cartões-postais para circularem pelos correios depois de serem devidamente selados no valor do porte fixado. "

História

O primeiro cartão-postal foi emitido no século XIX e existem versões diferentes sobre a sua invenção. Poderia ter sido o cidadão norte-americano H. L. Lipman, que juntamente com J. P. Charlton, patenteou em 17 de dezembro de 1861, o chamado “Lipman's Postal Card”. Entretanto não são conhecidos exemplares deste cartão de antes do início da década seguinte; Outra versão diz que o diretor dos Correios da Confederação da Alemanha do Norte, Heinrich Von Stephan, pode ter lançado a idéia e a sugestão na Conferência Postal Germano-austríaca, em 1865;

Por fim, Emmanuel Hermann, professor de Economia Política, da Academia Militar Wiener Neustadt, no Império Austro-húngaro que, em carta publicada no Die Neue Freie Presse, de 29 de janeiro de 1869, propôs a adoção do cartão postal salientando a conveniência do uso de cartas mais simples que aliassem o baixo custo à simplicidade, o que poderia ser obtido com a supressão do envelope. De Marly, Diretor da Administração dos Correios da Áustria, aceitou a idéia e oito meses depois, em 1º de outubro de 1869, foi lançado para venda o primeiro cartão-postal do mundo - Correspondenz Karte, escrito em cor negra sobre cartão creme, levando impresso um selo de 2 Neukreuzer.

O Brasil instituiu o cartão-postal pelo Decreto nº 7695, de 28 de abril de 1880, proposto pelo Ministro da Agricultura, Comércio e Obras Públicas, conselheiro Manuel Buarque de Macedo.

Segundo Vossa Majestade Imperial se dignará ver, a primeira de tais alterações é a que estabelece o uso dos bilhetes-postais geralmente admitidos nos outros Estados e ainda em França, onde aliás houve durante algum tempo certa repugnância ou hesitação em os receber; os bilhetes-postais são de intuitiva utilidade para a correspondência particular, e, longe de restringir o número de cartas, como poderá parecer, verifica-se, ao contrário que um dos seus efeitos é aumentá-lo. Na ocasião ocupava a Direção da Repartição dos Correios, Luís Plínio de Oliveira, nomeado para o cargo em 1865, depois de ter publicado três anos antes, o “Relatório sobre a Organização dos Correios da Inglaterra e França”.
Estou esperando vários cartões aqui em casa heim!!